Controlar e Imunizar: reflexos da biopolítica contemporânea em Intrusion, de Ken MacLeod

Igor Grave Furão

Resumen


No presente artigo examinarei de que forma os sintomas e tribulações dos protagonistas de Intrusion, de Ken MacLeod, nos ajudam a reflectir sobre problemas éticos e questões de poder presentes na nossa sociedade contemporânea. Procurarei, primeiramente, iluminar as estratégias literárias utilizadas na construção da mundividência das personagens. Consequentemente, indagarei se o universo ficcional desta obra poderá verter nova luz sobre as possíveis consequências da convergência entre controlo tecnocrático, manipulação genética e reprodução medicamente assistida. Através de uma abordagem comparatista, que coloca este romance em diálogo com outras obras de ficção científica que o precederam, explorarei, pois, as relações que se estabelecem ao longo da narrativa entre a problemática da eugenia, a retórica do terrorismo, e um tipo de biopolítica que controla os corpos das personagens através de dispositivos de segurança.


Palabras clave


biopolítica; ficção científica; imunologia; controlo; terrorismo

Texto completo:

HTML (English)

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.
RCUB revistesub@ub.edu Avís Legal RCUB Universitat de Barcelona