HISTÓRIA NATURAL NA OBRA DE W. G. SEBALD

PAULA BETERELI

Resum


O escritor alemão W. G. Sebald (1944 – 2001) dedicou sua obra literária e ensaística à temática das catástrofes do período moderno no contexto europeu. História Natural da Destruição, por exemplo, trata especificamente do impacto causado pelo bombardeio aéreo nas cidades alemãs nos últimos anos da Segunda Guerra Mundial e de como os escritores do pós-guerra falharam em “registrar aquilo que viram e preservá-lo para nossa memória”. Segundo o autor, nem os relatos testemunhais, nem as informações jornalísticas eram capazes de dar conta de “uma realidade que, em sua forma bruta, recusa a descrição”. Ciente dessa deficiência, Sebald procura formular uma saída para tal impasse através da literatura. Enquanto leitor de Walter Benjamin, Sebald problematiza a relação entre a narratividade advinda da tradição oral e a historiografia moderna. A contraposição que Benjamin faz em O narrador entre o historiador, que é obrigado a explicar de uma forma ou de outra os episódios com que lida, e o cronista, que representa tais episódios como “modelos de história do mundo”, prefigura o que, em Sebald, encontraremos no modelo narrativo do historiador natural, aquele que reúne em si as qualidades do cronista medieval, do protocientista e do sábio.


Text complet:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.1344/AFLC2016.6.10

Enllaços refback

  • No hi ha cap enllaç refback.




Anuari de Filologia. Literatures Contemporànies
(ISSN-2014-1416)
Coordinadora: Rosa Pérez Zancas
Deganat de la Facultat de Filologia
Universitat de Barcelona
Gran Via de les Corts Catalenes, 585 - 08007 Barcelona
Adreça electrònica: rosaperezz@ub.edu

RCUB revistesub@ub.edu Avís Legal RCUB Universitat de Barcelona