Monumentos, política e espaço

Roberto Lobato Corrêa

Resumen


Estátuos, templos, memoriais e outras formas simbólicas grandiosas são representações materiais de eventos passados, que compõem a paisagem de certos espaços públicos da cidade. São intencionalmente dotados de sentido político, comunicando mensagens associadas à celebração, contestação ou à memorialização, visando o presente e o futuro. São, contundo, submetidos a diversas interpretações. Nesta revisão bibliográfica os monumentos são considerados segundo relações com conflitos envolvendo identidades racionais, religiosas, de raça e classe social e como memoriais de guerra. Os exemplos dizem respeito a monumentos em Paris, Moscou, Roma, Atenas, Washington, Tashkent, Richmond e Auschwitz, entre outros.

Texto completo:

HTML (Português)


DOI: https://doi.org/10.1344/sn2005.9.894

Copyright (c)

RCUB revistesub@ub.edu Avís Legal RCUB Universitat de Barcelona