Ordenando o espaço público: a criação das feiras livres na cidade do Rio de Janeiro

Gilmar Mascarenhas de Jesus

Resumen


A feira livre na cidade do Rio de Janeiro foi criada em 1904, como um modelo de inspiração européia, calcado em “modernos” princípios de beleza, disciplina e higiene, modelo este que paulatinamente se difundiu e se consolidou pelo Brasil urbano. O objetivo deste trabalho é avaliar o contexto e o significado da criação das feiras livres na cidade do Rio de Janeiro, enfocando a questão dos espaços públicos e o projeto de uma nova ordem urbana. O fio condutor deste trabalho é a perspectiva da modernidade como matriz ideológica e processo de reordenamento concreto da vida cotidiana, no sentido da implantação de uma nova ordem sobre os espaços públicos. Uma iniciativa que, no plano mais geral, se configura como estratégia burguesa de transição da antiga cidade colonial ao espaço da modernidade.

Palabras clave


feiras livres; espaços públicos; Rio de Janeiro

Texto completo:

HTML (Português)


DOI: https://doi.org/10.1344/sn2005.9.977

Copyright (c)

RCUB revistesub@ub.edu Avís Legal RCUB Universitat de Barcelona