Periferia e economia informal urbana: camelôs do bairro de São Caetano, Subúrbio Rodoviário da metrópole baiana.

Fádia dos Reis Rebouças

Resumen


A economia informal é atualmente importante responsável pela movimentação financeira nas metrópoles brasileiras. Constitui-se – contraditoriamente – num ensaio de (e na) inserção na economia, por vezes num processo de marginalização, das populações não inseridas pelo processo formal. Este trabalho tem como objetivo principal caracterizar a espacialização da atividade informal no bairro de São Caetano, Subúrbio Rodoviário da cidade de Salvador, através das relações socioespaciais engendradas pelos sujeitos. A pesquisa baseou-se empiricamente em diálogos com os ambulantes e também com os moradores do bairro, entretanto, sem caráter de entrevistas gravadas ou similares. O cuidado se deu pela presença marcante, em todo o espaço observado, da venda de mercadorias ilegais. O artigo traz discussões teóricas a partir de diversas contribuições das ciências sociais ao tema da informalidade, com o objetivo de inserir a problemática espacial do bairro de São Caetano. A ocupação das calçadas e vias, a precarização do trabalho e o descaso diante das possibilidades de melhorias com ações diretas do Estado foram os principais problemas socioestruturais percebidos e relatados em pesquisa.

Texto completo:

HTML (Português)

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2011 Biblio3W Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales

RCUB revistesub@ub.edu Avís Legal RCUB Universitat de Barcelona