1268. Os Signos Distintivos Territoriais e a Smartificação do Território: uma abordagem exploratória

António Manuel Covas, Maria das Merces Covas, Valdir Dallabrida

Resumen


 s signos distintivos territoriais podem contribuir decisivamente para a construção da iconografia de uma região, a reafirmação da sua marca impressiva territorial e estímulo ao desenvolvimento territorial. Com base nos signos distintivos territoriais podemos aspirar a desenhar um território-rede com inteligência coletiva própria e encontrar para ele um ator-rede catalisador. O ator-rede deste território-rede será o protagonista principal desta nova inteligência coletiva e de uma identidade em construção. Este processo cognitivo e criativo de construção do território-rede é aqui designado de smartificação do território. Para efeitos de observação, escolhemos as denominações de origem protegida (DOP) da região do Alentejo, em Portugal. Defendemos que os signos distintivos são uma parte essencial da cadeia de valor da região, cujo desafio desta nova fase consiste em encontrar um modelo de smartificação que respeite o território como paisagem orgânica global, mantendo-se compatível com uma lógica mais horizontal dos agroecossistemas.


Palabras clave


Signos Distintivos Territoriais; Iconografia Regional; Inteligência Colectiva; Smartificação Do Território; Ator-Rede

Texto completo:

PDF (Português)

Referencias


CALDENTEY, P. A.; GÓMEZ, A. C. M. Productos típicos, território y competitividad. Agricultura y Sociedad, 1996, nº 80-81, p. 57-82.

CHAMPREDONDE, M.; COSIOROVSKI, J. G. ¿Agregado de Valor o Valorización? Reflexiones a partir de Denominaciones de Origen en América Latina. RIVAR - Revista Iberoamericana de Viticultura, Agroindustria y Ruralidad, septiembre de 2016, v. 3, n. 9, p. 147-172.

COVAS, A.; COVAS, M. M. Multiterritorialidades I: Temas e problemas de governança e desenvolvimento territoriais. Lisboa: Editora Colibri, 2015a.

COVAS, A.; COVAS, M. M. Os territórios-rede: a inteligência territorial da 2ª ruralidade. Lisboa: Editora Colibri, 2014a.

DALLABRIDA, V. R. Teorias do Desenvolvimento: aproximações teóricas que tentam explicar as possibilidades e desafios quanto ao desenvolvimento de lugares, regiões, territórios ou países. Curitiba (PR): Editora CRV, 2017.

DALLABRIDA, V. R. Governança territorial: do debate teórico à avaliação da sua prática. Análise Social, 2015, v. L(2º), n. 215, p. 304-328.

MARTÍNEZ-VILLALBA, J. C. R. La Teoría General de los Signos Distintivos. Revista la Propriedad Inmaterial, n. 18, 191-219, noviembre de 2014.

MASCARENHAS, G.; WILKINSON, J. Indicações geográficas em países em desenvolvimento: potencialidades e desafios. Revista de Política Agrícola, 2014, v. 23, n. 2, p. 103-115.

QUINTARELLI, S. Instruções para um futuro imaterial. Tradução: Marcela Couto. São Paulo: Editora Elefante, 2019.

TELLES, G. R. Paisagem Global – Conceito para o Futuro. In SERRÃO, A. V. (Coord.). Filosofia da Paisagem. Lisboa: Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, 2011, p. 476-485.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2019 Biblio3W Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales

RCUB revistesub@ub.edu Avís Legal RCUB Universitat de Barcelona