OBJETOS DA MEMÓRIA EM “DEPOIS DE AUSCHWITZ” DE EVA SCHLOSS

GABRIELA GOMES DE OLIVEIRA

Resum


 A Segunda Guerra Mundial é um tema bastante recorrente que desperta grande fascínio nas diversas áreas do conhecimento. Várias obras que foram publicadas com o intuito de testemunhar os horrores do Holocausto alcançaram grande êxito, uma vez que narrar o inimaginável parece causar grande impacto nos leitores. Quando Eva Schloss decide publicar a obra “Depois de Auschwitz” ela parece querer evocar, ao mesmo tempo, sentimentos como tristeza e esperança. O primeiro, obviamente, reflete o abalo sofrido em consequência da perseguição dos nazistas. O segundo, por sua vez, emerge como a vontade de sobreviver em meio à desordem. Tomando como ponto de reflexão os objetos pessoais de milhares de prisioneiros do campo de concentração Auschwitz-Birkenau, este artigo pretende compreender qual a importância desses itens – aglomerados em vários armazéns do campo – com as relações memorialísticas que eles sugerem. Para tanto, contaremos com o apoio teórico de Maria Esther Maciel (2004), Giorgio Agamben (2008) e Vera Casa Nova (2014).


Text complet:

PDF (Português)


DOI: https://doi.org/10.1344/AFLC2018.8.7

Enllaços refback

  • No hi ha cap enllaç refback.




Anuari de Filologia. Literatures Contemporànies
(ISSN online: 2014-1416 / paper: 2604-1588)
Coordinadora: Rosa Pérez Zancas
Deganat de la Facultat de Filologia i Comunicació
Universitat de Barcelona
Gran Via de les Corts Catalenes, 585 - 08007 Barcelona
Adreça electrònica: rosaperezz@ub.edu

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona