Dominar o conhecimento, controlar o território: considerações sobre os mapas da Inspetoria de Obras Contra as Secas – Nordeste/Brasil 1910-1915

Angela Lúcia Ferreira, Désio Rodrigo da Rocha Silva, Yuri Simonini

Resumen


A necessidade de expansão em direção ao interior da parte setentrional do Brasil, no final do século XIX, levou o governo a estruturar um órgão técnico, nas primeiras décadas do século XX, a fim de estudar as potencialidades da região, cujos dados se converteram em mapas, que deram base as obras contra os efeitos das longas estiagens. Desvelar a aplicação do conhecimento técnico-científico contido numa representação cartográfica, na definição e no domínio do território nordestino é o objetivo deste trabalho. Para tanto, analisa-se três peças gráficas confeccionadas pela Inspetoria de Obras Contra as Secas – IOCS –, entre 1910 a 1915, publicados na série I-G, referente às regiões flageladas pelo fenômeno das “secas”. A confecção do material cartográfico carregou em si uma evolução no conhecimento técnico sobre o Nordeste e na efetivação das obras realizadas pela Inspetoria, além de representar o alcance e o controle do poder estatal.

Palabras clave


Cartografia histórica; Saber técnico; Relações de poder; Território das secas; Nordeste/Brasil

Texto completo:

PDF (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona