A tendência ao esvaziamento da área central da cidade do Rio de Janeiro e sua associação com a implementação do teletrabalho pelas empresas

Alvaro Ferreira

Resumen


Atualmente, é possível observarmos a utilização de teletrabalhadores por um número crescente de empresas na cidade do Rio de Janeiro. Essa forma de trabalho modifica a relação entre os trabalhadores e as empresas e entre os trabalhadores e a cidade. O objetivo deste trabalho é a identificação e análise dos indícios de novas territorialidades na cidade relacionados à utilização do teletrabalho no Rio de Janeiro, juntamente com uma tendência ao esvaziamento da área central da cidade. Assim, quando analisamos o espaço urbano carioca, estivemos entendendo-o como esfera do encontro das múltiplas trajetórias, da interdependência e da inter-relação. Assim, acreditamos que os agentes, através dessas inter-relações, produzem o espaço; e por estar sendo constantemente construído, está sempre por concluir. Nossa tese é que há novas territorialidades associadas à utilização do teletabalho na cidade do Rio de Janeiro, que provocam uma série de transformações na relação do teletrabalhador com a cidade e que contribuem para deslocações, desativações e redistribuições de firmas e de residências no interior da cidade. Ademais, tais processos encontram-se ligados à atuação dos agentes que produzem o espaço urbano a partir de relações construídas em escalas local-local e local-global.

Palabras clave


desterritorialização; Território-rede; Teletrabalho; Rio de Janeiro

Texto completo:

HTML (Português)


DOI: https://doi.org/10.1344/sn2005.9.996

Copyright (c)

RCUB revistesub@ub.edu Avís Legal RCUB Universitat de Barcelona