Geografía e complexidade

Marcos Bernardino de Carvalho

Resumen


O debate sobre as possibilidades de construção de abordagens integradas da natureza e da cultura nas ciências sociais, é o tema central deste artigo. Para o seu desenvolvimento, foram eleitos dois momentos bastante ilustrativos dos argumentos, interesses e desafios que acompanharam a história recente do desenvolvimento científico, de uma maneira geral, e das ciências sociais, em particular. Um desses momentos refere-se aos debates havidos, no final do século passado, em torno das obras produzidas por Friedrich Ratzel (1844-1904), especialmente a partir das formulações presentes em sua Anthropogeographie (1882-91), com suas propostas de integração disciplinar e de abordagens hologeicas do complexo terrestre. O outro momento diz respeito aos atuais esforços de pensadores das mais diversas áreas e campos do conhecimento, que investem na construção das ciências da complexidade e na promoção de atitudes transdisciplinares. Como saldo importante da análise desses momentos, o artigo busca evidenciar as contribuições que algumas das formulações ratzelianas podem aduzir ao debate atual em torno das perspectivas para a construção de um conhecimento científico tributário do pensamento complexo.

Texto completo:

HTML (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona