Adentrando sertões: considerações sobre a delimitação do território das secas

Angela Lúcia de Araújo Ferreira, George A. F. Dantas, Helio T. M. Farias

Resumen


O Sertão foi um desbravar contínuo, de fronteiras que se construíram no enfrentamento das vicissitudes econômicas, sociais e geográficas; fronteiras que são físicas e culturais e que permaneceram imprecisas ao longo do século XIX e mesmo nas primeiras décadas do século XX. Assim, pretende-se estabelecer neste artigo algumas notas introdutórias para discutir o processo histórico de construção da entidade geográfica conhecida como Sertão. Para tanto, são problematizados alguns pontos da espessa trama discursiva, oriunda de fontes e disciplinas diversas (relatos de viajantes, relatórios técnicos, registros jornalísticos, pesquisas etnográficas, etc.), que conformariam essa construção. Vinculado quase sempre ao temário das secas, o Sertão constituiu-se num dos espaços privilegiados dos debates nacionais. Compreender a instrumentalização do enfrentamento do Sertão como problema técnico pressupõe assim a compreensão de como foram delimitados seus limites, suas características, seus conteúdos.

Palabras clave


formação territorial; Sertão; secas; representações; discurso técnico

Texto completo:

HTML (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona