Estratégias brasileiras de poder e territorialização para o controle das ilhas do Atlântico Sul

Silvia Helena Zanirato

Resumen


Discutir as estratégias do governo brasileiro que indicam um reforço de seu domínio sobre as ilhas do Atlântico Sul é a preocupação do artigo. A hipótese é de que a inscrição desses lugares na Lista de Patrimônio da Humanidade é um projeto que envolve setores estratégicos do país e que remete a questões de soberania nacional referendadas por Convenções Multilaterais, entre as quais a Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos do Mar (CNUDM) e a Convenção do Patrimônio Cultural e Natural da Humanidade.

Palabras clave


Ilhas Atlântico Sul; soberania; convenções multilaterais; patrimônio da humanidade

Texto completo:

HTML (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona