Por uma cidade produtiva: a diversidade urbana na transição pós-industrial

Ana Luísa Brandão, Pedro Brandão

Resumen


No contexto actual da cidade, a leitura do crescimento urbano e das várias escalas e formas da sua organização, não permite traduzir num modelo único, a ideia de cidade pós-industrial, aquela onde a função produtiva parece ter perdido importância em detrimento da comercial ou de lazer. A instabilidade manifesta-se em contextos de incerteza que questionam o planeamento e o desenho urbano.
Baseando-nos numa leitura interdisciplinar centramos a reflexão na transição entre modelos urbanos, como momentos de reconstrução de identidades urbanas. Através dos conceitos de infra-estrutura, sistema de paisagem e espaço público, analisamos dois exemplos da transição pós-industrial: a Margem Sul do Tejo na Área Metropolitana de Lisboa e o projecto 22@Barcelona, no bairro industrial do Poblenou.
A diversidade urbana é um factor estratégico para manter várias possibilidades em aberto nos momentos indefinidos da transição. Assim, avançamos uma hipótese de trabalho: a sobreposição de ciclos de transformação (uns emergentes e outros decadentes) mantendo a diversidade dos seus elementos poderá resultar numa maior adaptabilidade da cidade, conservando identidades diversificadas e capacidades produtivas, num novo contexto em que a indeterminação predomina sobre a previsibilidade.

Palabras clave


cidade pós-industrial; função produtiva; transição; diversidade urbana; incerteza

Texto completo:

HTML (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona