Metonímias da Participação Pacificada

Sonia Fleury, Juliana Kabad

Resumen


O objetivo deste estudo foi o de, por um lado, identificar os significados atribuídos à participação nas práticas sociais de diferentes atores envolvidos no contexto de implantação da Política de Pacificação em quatro comunidades na cidade do Rio de Janeiro, e por outro lado, analisar as tensões e contradições apresentadas em relação às políticas e metodologias participativas implementadas por programas governamentais de gestão social em territórios pacificados. A análise procurou considerar as múltiplas formas de participação e associativismo, construídas ao longo da história de cada comunidade, no seu processo de embate e resistências que definem seus repertórios de ação coletiva. Os resultados mostram que os agentes públicos utilizam diferentes metonímias, combinando similaridades e contiguidades, para referirem-se a participação, tais como: aproximação; convencimento; governança matricial; fortalecimento de capital social. A retórica utilizada nestes discursos é confrontada com os significados atribuídos pelos moradores, em uma disputa por hegemonia e compartilhamento de poder.

Palabras clave


cidadania; participação; políticas de pacificação; políticas sociais; retórica

Texto completo:

HTML (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona