Novas fronteiras do capital no cerrado: dinâmica e contradições da expansão do agronegócio na região Centro-Oeste, Brasil

Júlia Adão Bernardes

Resumen


Propomos analisar o atual movimento de expansão e consolidação da cadeia carne/grãos no cerrado da Região Centro-Oeste do Brasil, numa região cuja centralidade é de fundamental relevância para o projeto de país. Essa fronteira é reconstruída através de conceitos como sistemas de objetos e de ações, significando reconhecer a complexidade e a criação de novas territorialidades nas características próprias da atual fase capitalista em termos da nova divisão técnica do trabalho, da dinâmica do mercado, da atuação do Estado, do confronto entre interesses dominantes e formas de produzir pré-existentes, do encontro entre diferentes temporalidades e espacialidades, das lutas sociais. Na percepção da contradição, que começa ao perceber o movimento de separação e totalização, é possível desvendar os conflitos. Tais conceitos permitem mapear e reconhecer essa fronteira como projeto dos mais poderosos e como espaço dos que lutam pela vida no âmbito da ordem dominante verticalizada e excludente

Palabras clave


Fronteira do cerrado brasileiro; cadeia carne; grãos; contradição

Texto completo:

PDF (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona