A periferização e a fragmentação da cidade: loteamentos fechados, conjuntos habitacionais populares e loteamentos irregulares na cidade de Campina Grande-PB, Brasil.

Doralice Sátyro Maia

Resumen


No Brasil, a expansão das cidades é marcada pelos grandes loteamentos oficiais, destinados ás camadas da população de maiores rendimentos, pelos denominados loteamentos irregulares ou clandestinos e ainda pelo surgimento de áreas precárias de habitação de forma irregular denominadas de favelas. Tal processo foi denominado por Milton Santos de urbanização espraiada. Esse espraiamento por sua vez configurou um tipo de cidade que se caracteriza pela periferização, fragmentação e dispersão. Na cidade de Campina Grande – PB, no Nordeste Brasileiro, verificou-se na atualidade a permanência do seu espraiamento, da sua dispersão, da sua fragmentação e ainda da formação de uma periferia não homogênea, mas sim, com grandes contrastes socioespaciais. Revela-se a produção de uma cidade periférica, fragmentada em áreas onde se dão os loteamentos irregulares com autoconstruções ou com construções tecnicamente assistidas; conjuntos habitacionais para a população de baixa renda, e ainda, uma outra área periférica com os loteamentos e condomínios fechados.

Palabras clave


periferização; habitação popular; loteamentos irregulares; favelas; condomínios fechados

Texto completo:

HTML (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona