O papel do estrangeiro na formação e transformação da área central e peri-central do Rio de Janeiro

Anna Maria Soares Lebigre

Resumen


O que chamamos hoje de área central e peri-central do Rio de Janeiro, constituiu, basicamente, toda cidade colonial , tal como aparece nos mapas datados da primeira década do século XIX. Fundada por colonos portugueses, nela identificaremos seus habitantes como o homem do lugar, face ao qual, qualquer outro homem vem a ser o estrangeiro. Tratando-se de uma capital, sede dos regimes políticos instituídos no país: colonial, real, imperial e republicano, a cidade foi objeto dos planos de melhorias urbanas, que a modernizaram, dizimando completamente seus traços coloniais. Ao contrário de certos estudos atuais ,- que creditam como fatores de transformação a entrada do país ao capitalismo internacional e ao regime republicano -, acreditamos que o desaparecimento da cidade colonial se processou paulatinamente, através de inúmeras ações, muitas vezes motivadas pelas relações duráveis ou efêmeras, estabelecidas com os estrangeiros.

Palabras clave


centro de cidades; Rio de Janeiro; história da cidade; cultura urbana

Texto completo:

HTML (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona