As condições desiguais de acesso à moradia em Fortaleza, Brasil

Sérgio Cesar de França Fuck Júnior

Resumen


Através da (re)produção social do espaço urbano (mediação pelo trabalho), a sociedade se apropria da natureza, parcelando-a e atribuindo-lhe valor econômico. Assim, a expansão urbana atual no Município de Fortaleza está intimamente vinculada ao mercado imobiliário, do qual é, dialeticamente, resultante, meio e condicionante, enquanto espaço geográfico; bem como é comandada, em última instância, pelas classes dominantes, que representam a demanda solvável do mercado de imóveis e orientam o ordenamento do espaço. Também a própria ação do Estado, no tocante à (re)criação de infra-estrutura urbana adequada, habitação e legislação, propicia a valorização do solo, acarretando um padrão residencial de classes médias e alta em boa parte deste território, implicando novas formas e funções; "contraditoriamente", permite manterem-se ou (re)criarem-se áreas desvalorizadas neste mesmo território, não-privilegiadas pelo mercado imobiliário, gerando características específicas e ações distintas de seus habitantes. Discute-se como se dá o acesso à moradia e os modos de ocupação, uso e controle, cujas condições diferenciadas constituem a segregação espacial.

Palabras clave


valorização do solo urbano; segregação espacial; acesso à moradia

Texto completo:

HTML (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona