Atuação do público e do privado na estruturação do mercado de terras de Porto Alegre (1890-1950)

Tânia Marques Strohaecker

Resumen


A estruturação atual das cidades brasileiras é produto de um longo processo de idealização, construção, destruição e reprodução dos espaços frente à atuação de diferentes agentes sociais. Entre os agentes modeladores do espaço urbano destacam-se os proprietários dos meios de produção, os proprietários fundiários, os promotores imobiliários e o Estado. O trabalho procura analisar o processo de estruturação urbana de Porto Alegre (RS/Brasil), no período de 1890 a 1950, enfocando as estratégias do Estado, na esfera municipal, e dos promotores fundiários frente à nova ordem mundial que preconizava a modernização da cidade como fator preponderante para a sua inserção na economia capitalista.

Palabras clave


companhias de loteamento; agentes modeladores do espaço urbano; proprietários fundiários; estruturação urbana de Porto Alegre

Texto completo:

HTML (Português)


Copyright (c)

RCUB revistesub@ub.edu Avís Legal RCUB Universitat de Barcelona