Análise das moradias precárias em Londrina (PR)

Lirian Melchior, William Ribeiro da Silva

Resumen


Considerando que as contradições existentes na sociedade capitalista expressam-se e projetam-se materialmente na produção do espaço, sobretudo do espaço urbano, pois encontramos um espaço que se produz coletivamente, mas que sua apropriação se dá de maneira privada e seletiva. Assim, este texto, tem por objetivo a análise da produção e apropriação do espaço urbano da cidade de Londrina, de modo a explicitar existência e reprodução de moradias precárias, mostrando suas características e as representações e atuações dos seus moradores. Para tanto, buscou-se uma discussão sobre o conceito de pobreza e da questão da moradia, chegando a conclusões de que na Cidade de Londrina, que vende a imagem de “Progresso do Norte do Paraná”, há conflitos por moradias que suscitam na formação de favelas, assentamentos e ocupações irregulares que abrigam cerca 42.960 pessoas em situação de baixas condições de vida, muitas vezes com riscos à saúde e à vida, fato que torna necessária a abertura de fóruns de discussão a respeito da moradia que chamem a atenção do poder público para este problema tão sério e que, por muitas vezes, é estrategicamente ocultado por campanhas publicitárias privadas e públicas.

Palabras clave


moradias precárias; Londrina; Questão urbana; “desenvolvimento”

Texto completo:

HTML (Italiano)


Copyright (c)

RCUB revistesub@ub.edu Avís Legal RCUB Universitat de Barcelona