O Sistema de Informação Geográfico (SIG) como subsídio para o planejamento urbano: a ocupação legal e as águas da sub-bacia do Rio Jacuípe, Feira de Santana, Bahia, Brasil

Rosali Braga Fernandes, Sandra Medeiros Santo, Rosângela Leal Santos

Resumen


O grande desafio do homem é encontrar um ponto de equilíbrio entre o crescimento urbano e a manutenção da qualidade ambiental. Feira de Santana possui peculiaridades ambientais que tornam os conflitos homem-meio extremamente marcantes, pois além de conter trechos de duas bacias hidrográficas (Pojuca e Subaé) e uma sub-bacia (Jacuípe), possui também dezenas de nascentes e mais de uma centena de lagoas em seu sítio urbano. Apesar de possuir leis que regulamentam e protegem o meio ambiente, a cidade tem crescido de forma acelerada, modificando todo o entorno, sem que se observe uma real preocupação com a questão ambiental.

Na tentativa de analisar estes problemas, utilizamos o Sistema de Informação Geográfica (SIG), como um instrumento para relacionar as informações trabalhadas, que são: manancial hídrico, análises de água, conjuntos habitacionais e legislação de água.

Os resultados nos mostram que a legislação brasileira apesar de ser pertinente pode ser aprimorada, salvaguardando áreas que hoje são degradadas. Através da utilização do SIG é possível realizar uma análise mais completa e detectar com maior probidade áreas mais afetadas, servindo assim, por nossas recomendações e propostas, de suporte para o planejamento urbano.

Texto completo:

HTML (Português)

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2009 Biblio3W Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales

RCUB revistesub@ub.edu Avís Legal RCUB Universitat de Barcelona