“(Ra) pensando a cidade de São Paulo”. A música como veículo de uma prática de ensino culturalmente relevante da geografia

Lourdes de Fátima Bezerra Carril

Resumen


Estudando a presença de jovens moradores das periferias urbanas de São Paulo, constata-se que muitos não conhecem a cidade, indicando, assim, uma dinâmica do crescimento urbano que provoca o afastamento das classes populares das zonas centrais. Entende-se que a escolarização nas periferias não está levando à superação desse desencontro dos movimentos da modernidade brasileira. Pesquisas realizadas no Brasil e em outros países, em escolas públicas das regiões periféricas das metrópoles, têm evidenciado a marginalização e exclusão das ―culturas excluídas‖ da cultura escolar, além de identificar a predominância de concepções marcadamente estereotipadas sobre as populações afro indígenas, o que tem fomentado a discriminação de grande parte dos alunos pobres, de diferentes etnias, migrantes e moradores de bolsões de pobreza urbana. Considera-se o rap uma espécie de enfrentamento a esse estranhamento, revelando um mal estar instalado no interior da juventude negra brasileira.

Palabras clave


escola pública; metrópole; identidades; rap

Texto completo:

PDF (Português)

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2016 Biblio3W Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales

RCUB revistesub@ub.edu Avís Legal RCUB Universitat de Barcelona