Globalização e fragmentação do espaço agrícola do Brasil

Denise Elias

Resumen


A globalização da economia provocou uma reestruturação produtiva da agropecuária brasileira, marcada pela territorialização do capital e pela oligopolização do espaço agrícola, culminando na organização de um novo modelo econômico, técnico e social de produção. Como este se processa de forma socialmente excludente e espacialmente seletiva, acentuando as históricas desigualdades sociais e territoriais do país, além de criar muitas novas desigualdades, paralelamente à difusão do agronegócio, ocorre uma nova divisão territorial e social do trabalho agropecuário. Desse modo, amplia-se a dialética da produção do espaço agrícola, cada vez mais fragmentado, caracterizando-se arranjos territoriais produtivos agrícolas. Este artigo tem por objetivo tratar das principais características da consecução do agronegócio no Brasil; da fragmentação do espaço agrícola e do incremento da urbanização no Brasil agrícola moderno, resultando numa nova tipologia de cidade: a cidade do agronegócio.

Palabras clave


Brasil; agronegócio; arranjos territoriais produtivos; cidade do agronegócio

Texto completo:

HTML (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona