A gestão territorial através do diálogo e da participação

Valdir Roque Dallabrida

Resumen


Quais as possibilidades de instituir um processo de gestão territorial que contemple estratégias de concertação social? Quais estruturas de governança territorial são necessárias? O presente trabalho propõe-se contribuir na resposta destas interrogações, a partir de reflexões sobre a institucionalidade e possível prática dos Conselhos Regionais e Municipais de Desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul (Brasil), como estruturas de governança territorial. Parte-se da concepção de governança territorial como o conjunto de ações que expressam a capacidade de uma sociedade organizada territorialmente para gerir os assuntos de interesse público. Utiliza-se o termo bloco socioterritorial para referir-se ao conjunto heterogêneo de atores territoriais que num determinado momento histórico assume posição hegemônica, este formado por redes de poder socioterritorial. Os acordos resultantes desta prática de gestão territorial constituem-se em pactos socioterritoriais.

Palabras clave


gestão territorial; Conselhos Regionais de Desenvolvimento; governança territorial; pactos socioterritoriais

Texto completo:

HTML (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona