Representação e identidade de gênero na territorialidade brasileira

Anelino Francisco da Silva, Valdenildo Pedro da Silva

Resumen


O mundo tem passado por mudanças sócio-espaciais que perpassam os reordenamentos globais e locais. No caso do Brasil, esses reordenamentos têm envolvido questões que estão diretamente relacionadas entre gênero e cultura. No curso dessa temporalidade, o território brasileiro tem sido monitorado, controlado e apropriado por grupos humanos em diversas partes do país numa ação que se externaliza, cada vez mais, com a participação da mulher e do homem em atividades que produzem e reproduzem esse território, tanto no espaço urbano como no espaço rural. Há quem diga que se tem um processo de libertação social da mulher, que, diga-se passagem, tem participado mais ativamente do processo de produção do território brasileiro. Essa territorialidade traz em seus esteios uma nova relação sócio-espacial de gênero e cultura no país que se revela por novas representações sociais e identitárias, recolocando a importância da análise geográfica, face aos conflitos, às contradições e limitações que permeiam essa nova relação entre gênero e cultura no Brasil contemporâneo.

Texto completo:

HTML (Português)


Copyright (c)

RCUB revistesub@ub.edu Avís Legal RCUB Universitat de Barcelona