Territórios protegidos e arenas de conflito nas Unidades de Conservação de Uso Sustentável em Sergipe, Brasil

Maria do Socorro Ferreira da Silva, Rosemeri Melo e Souza

Resumen


As Unidades de Conservação são criadas como estratégia de ordenamento territorial face aos problemas gerados pelo uso inadequado dos recursos naturais, resultando na perda da biodiversidade. O Brasil é palco de diversas configurações conflitivas, iniciada na arena política, e configurada nas dimensões socioeconômica e ambiental. Desde 2000 suas UCs são criadas, geridas e implementadas pela Lei que dispõe o Sistema Nacional de Unidades de Conservação dividindo-as em UCs de Proteção Integral e de Uso Sustentável. Esse ensaio tem como objetivo analisar os conflitos territoriais engendrados nos territórios das UCs de Uso Sustentável, na categoria Área de Proteção Ambiental, envolvendo atores e interesses diversos pela apropriação e uso dos recursos naturais, apresentando a situação das unidades do Estado de Sergipe. Obedecendo a lógica nacional, a gestão das UCs em Sergipe é permeada de conflitos territoriais, oriundos das disputas acirradas, movidas pelos interesses diversos pelo uso e apropriação desses territórios.

Palabras clave


Unidades de Conservação; ordenamento territorial; atores sociais; sociobiodiversidade

Texto completo:

HTML (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona