Geografia do controle político-territorial: economia de recursos, agregação de freguesias e reordenamento do território em portugal

Márcia da Silva

Resumen


Alguns países da União Europeia têm passado por processos de controle, de diferentes âmbitos, impostos pela Comissão Europeia, pelo Banco Central Europeu e pelo Fundo Monetário Internacional. Estas restrições têm levado a inserções na dinâmica de seus territórios, de acordo com os determinantes pré-estabelecidos com cada um desses países. O que apresentamos neste texto é o caso do reordenamento administrativo-territorial em Portugal a partir do processo de agregação de freguesias, tendo por estudo de caso o município da Amadora, integrante da Área Metropolitana de Lisboa. A análise demonstrou que, após um ano, pouco foi alterado em termos de competências, funcionalidades e da inteçao primeira, qual seja, a economia de recursos. Por outro lado, no entanto, apresentou duas considerações: cumpriram-se os acordos internacionais do Programa de Assistência Econômica, sem ou com restrita preocupação com as questões sociais daí decorrentes; no caso da Amadora, o reordenamento possibilitou significativa melhoria na distribuição de serviços pelo território.

Palabras clave


Controle político-territorial; agregação de freguesias; Portugal

Texto completo:

PDF (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona