589. As transformações socioespacias resultantes da implantação e operação de parques eolicos no semiárido brasileiro

Mariana Traldi

Resumen


Embora ainda hoje os combustíveis fósseis figurem como hegemônicos na matriz energética mundial há um indicativo de que muitas nações do mundo tem buscado a diversificação de suas matrizes energéticas. Entre as fontes que vem recebendo enormes incentivos na ampliação de seu uso está a fonte eólica. Seu uso recente para geração de energia elétrica teve início na Europa Ocidental e nos EUA já nos anos 1980 e mais intensamente nos anos 1990. No Brasil o uso da energia eólica tem se intensificado a partir de meados dos anos 2000, concentradamente nas regiões Sul e Nordeste. A região Nordeste abriga o maior potencial eólico disponível no país com destaque para o semiárido.  Baseados em levantamento de dados e informações junto a bancos de dados e através de trabalhos de campo e visitas técnicas discutimos o uso da fonte eólica e seus principais desdobramentos socioespaciais no semiárido brasileiro.


Palabras clave


transformações socioespaciais, energia eólica, semiárido

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: https://doi.org/10.1344/sn2018.22.19729

Copyright (c) 2018 Scripta Nova. Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona