O processo migratório no extremo oeste do Estado do Paraná/Brasil com a construção da hidrelétrica binacional Itaipu

Miriam Hermi Zaar

Resumen


O projeto da hidrelétrica binacional Itaipu, localizada no Rio Paraná, entre as Repúblicas do Brasil e do Paraguai, teve início na década de 1970, e em outubro de 1982, com a formação da represa, inundou uma área de 1.350 quilômetros quadrados. A propriedade agrícola familiar existente na área, foi desapropriada e migrou compulsóriamente. A maior parte dos mesmos se dirigiram para as áreas urbanas dos distritos e municípios que compõem a região, outros dirigiram-se à áreas rurais do próprio Estado e de Estados da Região Centro-Oeste e Norte do País; e um terceiro grupo encontraram terras mais baratas na República do Paraguai. Com o processo de migração, a territorialidade de cada indivíduo e da comunidade fragmentou-se em função da expropriação do espaço de cada um destes indivíduos e de parte da área.

Palabras clave


migração; propriedade agrícola familiar; hidrelétrica; represa

Texto completo:

HTML (Português)


Copyright (c)

RCUB RCUB Declaració ètica Avís Legal Centre de Recursos per a l'Aprenentatge i la Investigació Universitat de Barcelona