248. Uma leitura sobre propostas curriculares de Geografia no Brasil: 1986-2018

Autores/as

DOI:

https://doi.org/10.1344/ara2020.248.32713

Palabras clave:

Ensino, Geografia, Currículo, Abordagem geográfica

Resumen

Desde os anos 1980, buscando modificar práticas de ensino, foram implementadas na educação escolar brasileira diversas reformas educacionais, precedidas por propostas curriculares para todas as áreas do ensino escolar, incluindo a Geografia. Entre os anos 1986 e 2018, três propostas curriculares e uma base curricular, que tiveram particular interesse para este estudo por suas proximidades e pelas suas contribuições ao ensino de Geografia no Brasil, foram aprovadas: a proposta da Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas - CENP, em 1986, no estado de São Paulo; a proposta municipal, em 1992, no município de São Paulo; os Parâmetros Curriculares Nacionais -  PCN de Geografia, aprovados em 1998 pelo Ministério de Educação - MEC para o território brasileiro; e a Base Nacional Comum Curricular - BNCC, aprovada pelo MEC para o território brasileiro em 2017 e 2018. Essas propostas curriculares contribuíram de diversos modos para a alteração da abordagem didática, pedagógica e geográfica do ensino de Geografia no Brasil, deslocando suas questões da relação sociedade/natureza para sociedade/ambiente, modificando, com isso, seus conteúdos, introduzindo metodologias de ensino e manifestando preocupações com a aprendizagem dos educandos e com a democratização da rede escolar.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Descargas

Publicado

2021-02-10

Número

Sección

Artículos
Share |