Panorama bioético e jurídico da reprodução humana assistida no Brasil

Bruno de Oliveira Naves, Maria Freire de Sá

Resumen


A normatização, ética e jurídica, da reprodução humana assistida no Brasil faz-se por meio de poucos instrumentos, sobretudo pela Resolução do Conselho Federal de Medicina n. 2013, de 16 de abril de 2013, que veio revogar a regulação de 2010 e reconhecer a possibilidade de casais homoafetivos se utilizarem das técnicas. Muitas são as discussões levantadas por essa regulação, inclusive quanto às consequências jurídicas da reprodução assistida realizada após a morte de um dos pais. Sobre essa situação específica cita-se um julgado, em que o pai falecido não havia permitido expressamente o uso de seu sêmen para depois da morte.

Palabras clave


reprodução humana; embrião; doação de gametas; inseminação post mortem

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.1344/rbd2015.34.12067

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c)

© 2004-2017 Máster en Bioética y Derecho - Observatori de Bioètica i Dret - Cátedra UNESCO de Bioética - Universitat de Barcelona

RCUB revistesub@ub.edu Avís Legal RCUB Universitat de Barcelona