THINKING THE CITY, in the TIME of Uncertainty. On models and paradigms of the contemporary city

Ana Luisa Brandão

Resumen


É hoje evidente à observação que a cidade que conhecíamos mudou: cresceu muito para lá dos antigos limites administrativos, multiplicou os seus centros, especializou algumas zonas, expandiu a sua influência com a ajuda de redes de infra-estruturas. O aparecimento da sociedade da informação, as mudanças nos paradigmas económicos e tecnológicos, a globalização (como um processo de reorganização espacial e temporal a nível mundial), reflectem-se profundamente na nossa visão do funcionamento e nas exigências feitas à cidade actual.

E se é o pensamento sobre o Espaço que continua a prevalecer na cultura arquitectónica e urbana que é transmitida, a arquitectura e a cidade estão hoje fortemente condicionados por diversas maneiras de ver o TEMPO. Assim, hoje o determinante para a “produção do espaço” é a forma como as concepções temporais influenciam a acção do desenho da cidade e o seu significado.

Analisando vários exemplos do pensamento paradigmático, na teoria recente sobre a cidade contemporânea, é com a noção de tempo, que estudaremos as convicções e soluções (?) para os problemas decorrentes das noves transformações espaciais, no tempo da incerteza.


Palabras clave


City; time; urban project; urban paradigms

Texto completo:

PDF (Português)

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-CompartirIgual 4.0 Internacional.
RCUB revistesub@ub.edu Avís Legal RCUB Universitat de Barcelona